Homeopatia reconhecida oficialmente reconhecida pelo Governo Suíço como uma medicina legitima para coexistir com a medicina convencional.  

Ampliando a sua definição de Medicina, o governo suíço anuncia uma mudança positiva em direcção à cura alternativa e terapias complementares. 

Durante muito tempo os seguros de saúde garantiram um monopólio para um sistema dominado por drogas sintéticas. O governo suíço foge assim à regra e permite que os planos de  seguro de saúde dos pacientes cubram cinco novas terapias complementares.

Em Maio de 2017 os planos de seguros de saúde na Suiça irá cobrir uma variedade de modalidades de cura, incluindo Homeopatia, Acupuntura, Medicina Tradicional Chinesa, Naturopatia e medicina holistica. Dessa forma, a Suiça vai trazer de volta as muitas artes de cura que foram usadas com sucesso no passado.

Com a inclusão dessas cinco modalidades de cura, a saúde suíça tornar-se-á mais acessível. Ao legitimar essas modalidades de cura genuína, poderá haver uma competição relativamente à eficiência curativa, capacitando as pessoas em vez de deixá-las num ciclo caro de efeitos colaterais e resultados negativos.

Um pouco de História...

A "Ciência" farmacêutica sintética teve o seu início em 1989, como experimentos com alcatrão de carvão. A primeira droga era um sedativo--hipnótico chamado Hidrato de Cloral. As empresas farmacêuticas nasceram então após experimentar com as desagradáveis destilações do alcatrão de carvão. Muitas das primeiras drogas foram modeladas após têxteis e corantes. Os primeiros fármacos analgésicos e antipiréticos, fenacetina e acetanilida, foram produzidos a partir da anilina e p-nitrofenol, que sã apenas subprodutos do alcatrão de carvão.

A "Ciência" farmacêutica torna-se assim, na sua maior parte, um abandono absoluto das modalidades de cura que têm sustentado o ser-humano durante séculos. A boa noticia é que muitos naturopatas ainda hoje em dia fazem questão de passar por cima deste comércio e praticam a verdadeira medicina, através do uso de plantas.

As plantas sintetizam a sua própria medicina e contêm compostos que, quando extraídos e usados correctamente, trabalham em conjunto com os sistemas do corpo humano, restaurando o seu estado de cura.

 

As abordagens holísticas são avaliadas através da observação, no progresso da cura ao longo do tempo

Agora, o ministério determinou o que muitos praticantes holísticos já conheciam sobre as suas artes de cura. É "impossível fornecer tal prova para estas disciplinas na sua totalidade". A prova da sua eficácia está na experiência, na iniciativa e no compromisso do indivíduo. Terapias holísticas não são como drogas sintéticas. A pessoa é tratada como um todo e não apenas um sintoma. É impossível avaliar uma terapia alternativa no papel, num ambiente perfeitamente controlado. A prova é tipicamente na observação, no progresso da cura ao longo do tempo.

E assim, neste entendimento, estas cinco modalidades de cura continuarão a ser reembolsadas por planos de seguro de saúde obrigatório, desde que sejam administrados por profissionais médicos certificados. Este é um passo enorme na direcção certa para um sistema de saúde que está a tentar integrar mais do que apenas manipulações sintéticas e supressão do corpo humano.

Esta mudança para a integração da medicina também permitirá tratamentos questionáveis dentro destes sistemas complementares de cura para enfrentar mais escrutínio, de modo que as melhores abordagens holísticas possam sair e ser um sucesso para as pessoas.

Fontes:

SwissInfo.ch

NCBI.NLM.NIH.gov

Science.NaturalNews.com

http://www.naturalnews.com/

© 2014 por Spiralis.